Posts recentes

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Inspiração: 20 Kombis personalizadas que vão te fazer querer a pegar a estrada

Gente, estou há dias sem entrar aqui e morrendo de saudades :/ Minhas aulas recomeçaram e agora o tempo tá meio apertado. Como ainda estou na primeira semana de aulas, não consegui me organizar completamente pra dar conta de tudo, até porque tenho alguns outros projetos em mente e tá difícil ser eficiente em todos. Maaas estou tentando e pelo menos continuo produtiva, mesmo que ausente daqui por uns tempos. O post de hoje é inspiracional e bastante baseado em preferências e planos pessoais. Eu não falei disso por aqui ainda, mas uma das minhas metas de vida é fazer uma viagem de carro pela América Latina \o/ Isso é plano pros próximos 4 a 5 anos, mas os preparativos começam de agora, êêê! E qual o carro mais legal e charmosinho pra fazer uma viagem dessas, senão a famosa kombi? :3 As primeiras kombis foram lançadas em meados de março de 1850, e seu nome vem do alemão  Kombinationsfahrzeug, que significa algo como "veículo combinado". Depois de 56 anos de fabricação, a ultima kombi foi lançada em dezembro de 2013. Encontrei o website do Sampa Kombi Clube, que é a maior reunião de proprietários e apaixonados pelo veículo no Brasil. Lá você pode encontrar classificados, informações técnicas, roteiros de viagem, além de encontros marcados para reunir todos os fãs e sócios do clube. Mas agora vamos as imagens legais de kombis personalizadas *--*

via 
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Via
Uma kombi menina hahaha
Via
Pra quem curte música
Via
Via
Via
Via



Essa última é a mais criativa e a minha preferida, sem dúvida <3

domingo, 14 de setembro de 2014

Imagens da Semana

Mais um domingo chegou e eu vim trazer as imagens de coisas que fizeram parte da minha semana. Essa sessão será sempre atualizada semanalmente, e é uma forma de me incentivar a explorar mais as coisas através da fotografia. As vezes coisas tão simples da nossa rotina podem render imagens ótimas. Faça a experiência. É uma forma de te fazer aprender a enxergar a vida por outros ângulos menos comuns, figurativamente e literalmente falando :) 









Tudo aquilo que você perde por conta de tudo que você não faz


    Eu ia começar essa postagem de hoje escrevendo “Antes de começar a parte importante do meu post, vou contar uma historinha pra vocês...”. Mas eu me detive. Eu percebi que essa historinha é a parte mais importante desse post, e ele não teria sido publicado hoje sem essa parte de mim. Eu costumava limitar minha vida. Sempre tive a mente aberta, aceito "todo tipo" de gente porque pra mim as pessoas não são divididas em negras, mulçumanas, homossexuais, rockeiras, loiras e argentinas. Elas são só pessoas. Pessoas que podem gostar de café, ou outras que preferem chá. Pessoas que gostam mais de cachorros e gente estranha que não gosta de chocolate. Cor, credo, aparência física, sexo ou sexualidade nunca serão “categorias” pra mim. Isso me fazia ser versátil. A única coisa que me detém é a questão da energia. Tem pessoas que eu conheço e “o santo não bate”, sabe. Mas isso é algo que está além de mim.
    Por outro lado, eu sempre fui muito tímida e fechada, me atrevo a dizer que nunca usei uma roupa espalhafatosa na vida e nunca gostei de chamar atenção. Isso tem muito a ver com a minha personalidade, sou uma pessoa de modos sutis, mas muito disso também se relaciona com insegurança. Quando você está de bem com você e de bem com o mundo, não importa se alguém vai te olhar por tempo demais. Você não tem nada a esconder. Não importa se alguém vai te questionar, te criticar, ou até mesmo te fazer um elogio. Tá tudo bem, ué. Eu não sabia receber bem nem elogios. Não é que eu não goste, só me deixam sem jeito. Eu ainda sou uma pessoa tímida.
    Mas sabe, depois de viver algumas crises (que talvez eu explique um pouco mais, um dia...) eu percebi a quantidade de coisas que eu excluía da minha vida e da minha experiência. Primeiro você não gosta de comer alguma coisa, depois você não gosta de se vestir assim ou assado. Quando você se dá conta, se tornou uma pessoa que vive apenas das coisas que você não faz. O tipo de roupa que você não veste, ou tipo de comida que você não come. O tipo de pessoa que você não gosta e o tipo de lugar que você não vai. Agora me diga, qual o tipo de coisa que você não faz? Eu não usava batom escuro/vermelho de dia. Eu não gosto de roupa de oncinha. Eu não comia comida japonesa. Eu não gosto de gente que fala alto de- mais. Mas já parou pra pensar no tanto de experiências nessa vida que você deixa de ter por causa de todas as limitações que você se impõe?
    Eu pensei. Já assistiram Sim, senhor? A primeira vez que eu vi aquele filme, há alguns anos atrás, eu senti como se alguém tivesse dado um tapa na minha cara. E foi um tapa forte. Infelizmente ele não foi suficiente pra me fazer mudar. Eu precisei ficar muito doente pra perceber que não levar uma vida mais leve, sem tantas regras auto impostas, não me faria chegar a lugar nenhum. Vamos parar de nos limitar. Experimentar coisas diferentes nos faz crescer. A experiência serve, ao menos, pra te fazer descobrir o que você não quer pra você nessa vida. É por isso que eu estou criando aqui uma sessão que vai se chamar “Desafio Mensal”. Talvez ele se torne quinzenal, de acordo com o caminhar das coisas, mas a ideia do projeto é o seguinte: Vou postar aqui no blog  - inicialmente - uma vez por mês uma coisa que eu não faço, que digo que não gosto ou que me deixa desconfortável de alguma forma. Isso inclui diversas coisas: um determinado tipo de roupas que eu não uso, algum lugar que eu não costumo frequentar ou algo que eu tenho medo de fazer. O tema vai ser livre e vai variar conforme as oportunidades e situações.
    O objetivo é me fazer levar à frente a ideia de experimentar coisas novas, perder o medo de mudar. Compartilhar isso com outras pessoas vai me motivar a continuar explorando as possibilidades e a vida. O nome do blog é Explore e Inspire, não é? Vou me comprometer com isso divulgando aqui as minhas experiências, tanto boas quanto ruins, e dividir isso publicamente pode me ajudar com esse projeto. Também adoraria saber que essa ideia, um dia, motivou alguém a não limitar a própria vida, as próprias possibilidades. Por favor, não faça isso. E, se estiver fazendo, pare agora. Você merece ter uma vida cheia de experiências para contar, o mundo é muito grande e está esperando por você. Não precisa ter blog pra mudar de atitude hoje então, se você resolveu mudar o modo que faz as coisas com relação a sua própria vida, vem aqui me contar. Divida isso com outras pessoas. Faz um bem danado quando a gente percebe o quanto essa atitude nos faz crescer. O que você não faria até ontem que pode começar a tentar hoje?

sábado, 13 de setembro de 2014

Links da Semana

Depois de algumas semanas com posts escassos, estou de volta trazendo links legais que eu encontrei na web esses dias. Precisei ficar um pouco distante dos posts para conseguir configurar meu layout do meu jeitinho. Gente, ter blog dá muito trabalho! Apanhei bastante do html, passei mais de 30h essa semana trabalhando nisso (eu contei), fiquei várias madrugadas acordada mas tá valendo a pena, finalmente tá tudo ficando como eu quero <3 Agora vamos ao links

Coisas que não lhe contaram sobre fazer o que você ama
Depois de algumas cabeçadas durante meus curtos 20 anos, percebi, ou melhor, abri os olhos de vez para aquela história de ser feliz trabalhando com o que se gosta. Sou uma entusiasta da filosofia viva-fazendo-o-que-ama. Sei que existem pessoas que estão nesse caminho há mais tempo que eu e tento sempre tirar alguma lição das sábias palavras e experiências de outras pessoas. O site da Juliana Garcia é incrível e retrata algumas das delícias e perrengues de assumir as rédeas da própria vida. Vale a pena conferir.

#Poupandograna: Renda extra trabalhando em casa, mas como?
Essa semana conheci um blog novo, o Apartamento 34, da Carolina Duarte, e eu amei. Esse é o link de uma postagem muito legal onde ela dá várias dicas de como ganhar dinheiro na internet, economia e como descolar algum dinheiro para quem ainda não trabalha (não importa o motivo). Esse é um post de utilidade pública e merece ser compartilhado. No blog dela também tem várias crônicas interessantes. Confiram também as outras postagens da série.

  O conto de fadas de Kirsty Mitchell
                                         

Esse link veio direto do Frescurit, que eu também conheci essa semana e gostei muito. Esse post é sobre um projeto de Kirsty Mitchell, chamado de Wonderland. Kirsty é fotógrafa e trabalha nesse projeto desenvolvendo elementos e cenários, montando composições lúdicas e expressando através da fotografia os contos de fadas que rondam sua mente desde criança. Essa é uma explicação resumida, acessem o link para ver as imagens e o post, que tá incrível.

Aprenda a bloquear o blog contra cópias
Esse é uma dica especialmente para blogueiros. Vi lá no site da Elaine Gaspareto (que tem dicas ótimas para blogs!) e ajuda a evitar plágio do conteúdo do seu blog.

Minhas dicas para blogueiras iniciantes
O Escritos de uma garota eu conheci na ultima semana e curti muito as dicas da Julie. Sem falar que ela é uma fofa!

50 Conselhos que eu te daria para a vida toda
E essa lista eu vi lá no Conspirantes. Acompanho o blog há um tempão e é um dos meus preferidos. Ela me fez adicionar algumas dessas coisas nas minhas listas e me fez repensar um monte de coisas também. E eu sou suspeita pra falar, amo listas desse tipo e a Sabrina sempre escreve textos muito bons!


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

A diferença entre seguidores e leitores, uma reflexão.

  
    
       Andei refletindo sobre algumas coisas ultimamente... Depois que criei o meu blog, isso há uns 3 meses atrás, comecei a participar de grupos de divulgação para blogs, e tem um monte de gente que faz isso. Há alguns grupos muito legais, onde as pessoas realmente interagem, leem o conteúdo de outros blogs, comentam e deixam opinião. Outros por outro lado... A maioria das pessoas posta seu link, pede para outras pessoas lerem, mas nem se dá ao trabalho de fazer a gentileza de deixar um comentário construtivo para nenhuma das outras centenas de blogueiros que estão ali compartilhando seu espaço, seja ele profissional ou não.
     Outra cena comum: “por favooooor, segue o meu blog, eu sigo de voltaaa!!!”. Gente, deixando bem claro, não tenho nada contra seguir de volta um blog que te seguiu. O que eu estou colocando em questão é o valor que se dá ao trabalho da outra pessoa, que escolheu as imagens, escreveu o post, criou todo o layout e se dedicou tanto para fazer um bom trabalho. Se você deixa esse tipo de comentário junto com o seu link e nem se dá ao trabalho de ler outros blogs, sai seguindo qualquer pessoa cegamente simplesmente para ter um novo seguidor, mais um número na sua fan Page, quem te garante que essas pessoas não irão fazer o mesmo, sem sequer ler tudo aquilo que você levou um tempão para criar?
     Eu entendo que todo mundo quer crescer, quer ser seguido por muita gente, quer ter milhões de comentários nos seus posts. Que ótimo, eu também quero. Mas, antes de tudo, eu quero leitores. Eu quero pessoas que leiam o que eu escrevo e voltem porque gostaram. Quero pessoas que, mesmo que deixem comentários só de vez em nunca, entrem no meu blog porque gostam da minha forma de escrever, ou tenham interesse no que eu venho compartilhar. De que adianta ser seguido por 6487382729 de pessoas se só 2% delas realmente valorizam seu trabalho e sua dedicação? De que adianta passar horas produzindo um post para vir alguém e comentar “que lindo, segue de volta?”. Você sabe que aquela pessoa nem leu. Você sabe que aquela pessoa provavelmente nunca vai entrar de novo no seu blog. Ela vai te ter ali, como mais um número, provavelmente vai comentar em umas duas postagens, mas não vai fazer nenhum comentário construtivo, não vai deixar uma opinião que te faça crescer como blogueira e como pessoa.
     Isso levanta outra questão: por quanto você se vende? Se você segue qualquer blog porcaria só para ter um seguidor a mais, me responda uma coisa: qual o valor que você dá ao seu tempo? Eu já visitei alguns blogs que obviamente não tiveram a metade da dedicação que eu dei ao meu e possuem o dobro de seguidores. O triplo. Eu sei que aquilo não foi “conquistado”. Quando você faz um bom trabalho, o reconhecimento é inevitável. É natural que outras pessoas gostem do que você faz e, com o tempo, essas pessoas se tornem leitores fiéis porque apreciam o seu trabalho. Qual o propósito de ter pessoas na sua lista que não admiram o que você faz?
     Se você vai seguir um blog ruim, faça um favor: Faça comentários sinceros. Deixe críticas construtivas. Não leia um blog que apresenta um milhão de erros de português, fotos ruins, texto mal escrito e diga que o tá tudo lindo e o blog é maravilhoso. Você sabe que não é, então porque não ter uma atitude proativa, que você sabe que vai fazer a diferença no crescimento e na experiência daquela pessoa? Tenha com os outros a atitude que você gostaria que tivessem com você. É assim que você vai atrair pessoas que apreciam o que você faz. Então depois de deixar um comentário legal, deixe o seu link. Com certeza essa pessoa – caso valha a pena mantê-la no seu círculo de contatos – provavelmente vai retribuir sua atitude construtiva também.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...